Archive Page 2

47 Dia – 02 de julho (segunda)

Hoje foi um dia bem tranqüilo para mim. Como o fim de semana foi bem intenso, fiquei rouca. Conversei com o Sérgio à noite, e combinamos que vou descansar. Por isso não fui a empresa ministrar o culto cedo de manhã. Pude ficar em casa, dormir um pouco mais, brincar com o Isaque, e para minha alegria, o Gustavo também ficou em casa de manhã. Pude buscar ao Senhor e ser encorajada nesta manhã. Queria registrar aqui que Deus tem trabalhado em meu interior. As vezes, no dia a dia, como mãe, esposa, fico nervosa, irritada, cansada. Mas percebo minhas reações sendo transformadas a cada dia, e o Gustavo mais uma vez comentou isso comigo. Eu fiquei tão feliz. Meu coração se quebrantou e agradeci ao Senhor. À tarde fui com o Isaque à Patrícia fazer a última prova das roupas para a gravação. Eu ia mesmo era buscar, mas precisaram de mais ajustes e, amanha, entregarão lá em casa pra mim. De lá me encontrei com o Gustavo no shopping e comemos um sanduíche. Como é precioso passar o dia com o Isaque, cuidar dele eu mesma. Ele não me deu “um pingo” de trabalho. De manhã o Gustavo havia conversado comigo sobre as viagens que tenho no segundo semestre e se eu deveria ou não levar o Isaque. A noite eu disse que achava que sim, que o melhor para ele é estar comigo, onde quer que fosse. Notícias do Rio: A Zê e o Robinho foram para lá e hoje começaram os ensaios do coral. Ela me escreveu dizendo que foi lindo e que havia muita gente. Disse que as pessoas pulavam e gritavam na música da derrota do inimigo! Tudo está começando bem na montagem do palco na Apoteose. Alguns probleminhas, mas o Senhor tem dado vitória. Dei várias entrevistas em rádios sobre a Apoteose. Assisti ao DVD Ainda existe uma cruz e a nossa ministração na Apoteose no ano retrasado. Na realidade ouvia enquanto fazia outras coisas e parava para receber um pouco, mas foi uma maneira mais agradável e estratégica para o Isaque tocar a bateria dele junto com os louvores. Antes de ir dormir (depois do meu menininho, é claro!), entrei na Internet e acessei ao nosso site. Sempre que posso tenho lido as mensagens que as pessoas deixam, com tanto carinho, em meu blog. Na verdade já li uma por uma até chegar nas de sábado, pois, por serem mais de 600 não consegui ler tudo! Agradeço a Deus por cada palavra. É bom demais ser encorajada pelos irmãos e poder compartilhar neste novo tempo de Deus para mim o meu dia a dia. Não se vou conseguir mantê-lo diário depois da gravação como muitos tem pedido. Mas vou orar sobre isso. Agradeço também a Iana, Tati e Pablo pelo trabalho árduo de transcrever do meu caderninho e colocar no site as minhas palavras. Eles tiveram muita dedicação e boa vontade para decifrar a minha letra em alguns momentos! Amanha vamos ensaiar a música nova, Tua Glória. Tivemos várias dificuldades para gravar minha voz, a fim de que o arranjador pudesse trabalhar nela. Cremos que será uma benção.

Anúncios

46º Dia – 01 de julho (domingo) – Glória!

É madrugada, 0h deste novo dia e mês, tão esperado por nós! “Acabei” de chegar do ensaio geral, dessa festa maravilhosa que Deus preparou para nós em Lagoinha. Até fazer o bebê dormir, cuidar dele e depois de mim, passou um tempinho, mas agora posso parar para registrar algumas palavras do que vivemos. A verdade é que me faltam palavras para expressar o que se passa em mim. Estou em “off”, em estado de graça, ou será de choque? Só sei que foi bom demais! Cantar todas as músicas na seqüência, receber direção, clareza de palavra, sentir o fluir de um momento a outro, foi bom demais!

 

Sinto-me encorajada e fortalecida. Não que eu tenha chegado assim ao culto. Fui profetizando apesar do meu sentimento, de insegurança e ansiedade. Como sempre, Deus me surpreendeu. Ele me deu ousadia, direção, não me deixou só. E as pessoas estavam ali para adorá-lo e profetizar. Muito obrigada, Senhor! Provamos um pouquinho do que acontecerá no sábado, dia 7.

 

Ao término do culto a Iara, esposa do Júnior veio me cumprimentar. Fiquei tão feliz ao vê-la, pois eles têm se sacrificado no esforço, na frente de batalha para que a gravação aconteça. Eles estão longe um do outro, ela em BH, ele no Rio, e isso por amor ao Senhor, eu sei. Ela disse: “Agora, mais do que nunca eu pude entender o porquê de tanta guerra, dificuldade e luta”! Creio que todos pudemos enxergar um pouco mais o poder do que será ministrado ali, e o motivo de tanta oposição do inferno. Acima de tudo, porém, pudemos enxergar o propósito soberano de Deus, o estrategista maior, o Senhor de tudo!

 

400 anos foi o tempo de escravidão de Israel no Egito. 7/7/7, no 7º dia, que é sábado, é uma data profética que só acontece a cada 400 anos. Foram 10 as pragas com que Deus feriu o Egito para que Faraó deixasse o povo ir. Este é o 10º CD do DT. 10 é o basta de Deus. Falei sobre isso hoje. Lembrei-me de uma pregação do meu pai sobre as palavras de José: “Certamente Deus nos visitará e fará com que saiam do Egito e subam à terra de Canaã”. Depois dos 400 anos, Deus ouviu o clamor do seu povo, e quando, na 10ª praga, o Cordeiro foi sacrificado, a 1ª Páscoa profética, símbolo da morte de Jesus, o povo saiu do Egito carregando os despojos! Mas Moisés carregava a urna com os restos de José! Era o cumprimento daquela palavra. Certamente Deus nos visitará! Êxodo 13.19.

 

Anteontem, antes de dormir, li Salmo 81:10 – “Eu , o Senhor, sou o único Deus! Eu tirei Israel da escravidão no Egito. Ainda hoje sou capaz de lhes dar tudo que vocês quiserem!” Foi confirmação. Quinta-feira também lemos Êxodo 13 e 14!

 

Outra palavra tremenda foi a que entreguei acerca das pessoas que Deus levará até a Apoteose. À tarde, me lembrei de uma fala do DVD Arca de Noé: “Deus falou com os animais escolhidos e eles, obedientes, foram até noé!” Fiquei pensando nisso, nos animais privilegiados, os escolhidos para representarem todo o restante, e na obediência deles em ir. Pensei: Será que algum resistiu? Aí outro pode ter sido colocado em seu lugar. Não sei. Mas o que me chamou a atenção foi o meu pai, ao iniciar o culto, ter falado exatamente isto, que Deus levará ali as pessoas, assim como os animais entraram na arca. Fiquei estupefata! Abobada! Era Deus falando comigo e eu não tinha entendido que era sobre a gravação! Tenho mais convicção ainda de que estarão ali os escolhidos a dedo pelo Senhor.

 

Recebi várias palavras, sonhos e visões que pessoas tiveram sobre a gravação. Um deles, que me marcou , foi o de um rapaz que canta no El Shamah, e que sonhou há 3 semanas atrás! Ele estava hospedado em um hotel na Barra e foi em direção à Praia do Flamengo para a gravação. Mas o carro começou a se afastar da orla, e foi para o centro da cidade. Não me lembro mais de todos os detalhes, mas também me marcou que ele disse ter visto no sonho que eu estava muito livre, fazendo até coisas que só fazemos em reunião menores, mais reservadas. Mas quando ele olhou para as pessoas na frente do palco e nas laterais (ele disse que o local parecia uma caixa – creio que são as arquibancadas da Apoteose) ele viu todos os rostos iguais aos da Ezenete! Então pensou: “Ah, a Ana está assim porque tem intimidade com a Ezenete”. Que tremendo! Creio nessa liberdade no Espírito que terei ali, e também no espírito de intercessão e profecia que virá sobre o povo, o exército que tem se formado para estar ali.

 

A Zê me disse que várias Igrejas têm feito vigílias em prol do dia 7. Somente hoje, havia três! Quanta unidade! Aleluia! Não irão ali pessoas simplesmente para uma gravação, mas creio nesse exército!

 

Em outro dia escrevo sobre outras visões tremendas, mas agora tenho que dormir, porque vamos ministrar no culto às 9h, na Ceia do Senhor! Nossa Páscoa!

 

Domingo à noite 

O culto esta manhã foi maravilhoso! Creio que eu, e a atmosfera da IBL ainda estávamos impregnados da glória que se manifestou ontem à noite. Até mesmo em meu pai, o pregador, havia unção, autoridade, e ele falou sobre o Reino, o domínio do Senhor. Foi tremendo! No apelo, tantas conversões! E aquele ex-colega meu, que encontrei sábado retrasado na praça da Lagoa da Pampulha, veio à frente se reconciliando com o Senhor! Ele é filósofo, e o Gustavo pode conversar com ele naquele dia, e durante a semana também se encontraram. Pude ver o poder de Deus quebrando fortalezas, e conduzindo nossos passos! Aquele passeio foi por causa dele!

 

Depois de atender as pessoas que me esperavam no término do culto, fui almoçar com uns irmãos. Sérgio, Shô, os meninos, João Osmar, Lily, e os americanos que vieram dar um curso de evangelização de mulçumanos aqui no CTM.

 

Foi muito bom! A comunhão, o encorajamento, o desafio no peito de irmos aos países mulçumanos: Este ano oramos para gravar o CD “Quem é Jesus?” na Turquia. Deus confirmará sua vontade.

 

Várias pessoas vieram me falar hoje que Deus as despertou e abriu portas para elas irem pessoalmente ao Rio dia 7/7/7. Até mesmo esses estrangeiros confirmaram sua presença e disseram que vários outros irmãos estão vindo direto dos EUA para o Rio.

 

Um grupo de pessoas que creio que Deus levará ali, e alcançará onde quer que estejam, são os marginalizados, os envolvidos com drogas, tráfico, violência. Esse rapaz que voltou a Jesus estava perdido nas drogas. Um moço ontem, durante a ministração do Pr. André, subiu no púlpito, maltrapilho, dava para ver que ele era um oprimido do diabo. Todos nos assustamos, mas quando o vi de mãos estendidas, se ajoelhando, o André o abraçando, parando para orar por ele, pudemos ver que foi algo movido por Deus, profetizando para o Rio. Os endemoniados também eram atraídos ao Senhor Jesus para serem libertos! Haverá muita libertação naquele dia e através daquela gravação.

 

Sobre a mudança de local para a Apoteose, cada vez me sinto mais fortalecida e encorajada. A Ramesh, iraniana que veio dar aulas no CTM, disse que se alegrou com a ida para o Sambódromo. Ela disse que perguntou: “Flamengo? Onde é, o que é Flamengo?” Mas o carnaval é conhecido pelo mundo. Todos têm tido essa impressão de uma grande estratégia de Deus nessa mudança.

 

Nesse exato momento estou em meu quarto e o Isaque toca sua bateria diante da TV. Coloquei o DVD Preciso de Ti, e acabo de ouvir a palavra que ministrei sobre Ezequias, antes da música “Ouve, Senhor”. Eram dias maravilhosos, como eu mesma disse, dias de avivamento, assim como da reconstrução feita por Ezequias no Templo, no culto ao Senhor. E então veio a intimidação do inimigo. Estou cantando… E agora voltamos ao mesmo texto, em outro momento, mas a Palavra foi a mesma, para respaldar nossa fé nessa luta. Realmente creio que esta mudança não foi derrota, mas confundidos foram nossos inimigos.

 

Soraya compartilhou que ela, na segunda-feira, amanheceu tão triste, e em oração sentia uma angústia de morte. Ela é uma intercessora. Hoje no almoço, quando o Josh perguntou qual era seu papel no DT, ela respondeu: sou intercessora. Que tremendo! Eu é que tive que falar que ela cantava e tocava também. Enfim, na sexta-feira ela amanheceu diferente, alegre. Era tanta alegria que quando o Sérgio chegou, entristecido porque mudamos o evento da Praia para a Apoteose, ela ficou calada para não oprimi-lo com sua alegria. Ela disse que imediatamente o Senhor a lembrou ao texto de Êxodo 13 e 14, especialmente Êxodo 14.3. Esses textos eu mandei para todos meditarem na manhã da sexta-feira quando tudo finalmente se decidiu.

 

Deus mandou Moisés mudar o rumo, a fim de confundir a Faraó, e ele achou que o povo estava vagando confuso pelo deserto, quando na verdade Deus iria era destruí-lo completamente, afogando-o no mar. Tremendo! Comigo já foi diferente. Eu estava forte, até a sexta-feira de manhã, quando, em oração, me senti fraca, esgotada, a tristeza tomou conta do meu coração como em um velório. Era a hora em que morria o Flamengo. Mas aprendi tanto com isso tudo! Ressuscitou em glória o plano original do coração de Deus, escondido aos nossos olhos para aniquilação do inimigo no final. Apoteose, sede da festa idólatra, carnal, infernal, será invadida e transformada. Tronos das trevas serão enfraquecidos, até vermos o carnaval acabar de uma vez por todas.

45º Dia – 30 de junho (sábado) – Ensaio geral! Falta uma semana!

Amanhecemos hoje a exatamente uma semana da gravação. Pude ter um tempo de oração e também de curtir o Isaque e o Gu. Foi lindo vê-los no jardim tocando suas gaitas. Louvamos também cantando e dançando. Mais tarde meu pai chegou para trazer o carrinho do Isaque e pudemos conversar sobre a mudança para a Apoteose. Ele me disse que vários irmãos têm dado seu apoio, e até agradecido pela mudança.

 

Ontem nosso ensaio foi muito bom. Pudemos cantar todas as músicas e passar as dúvidas. Também pudemos orar juntos e agradecer pela porta aberta na Apoteose. Depois, nos unimos aos irmãos que chegaram para a célula e fomos muito edificados. O Gustavo compartilhou uma Palavra, assim como fez comigo, sobre a maior de todas as batalhas, a que se passa em nosso coração. Ele falou sobre Jó, a prova que ele passou. As palavras de sua esposa dizendo para ele amaldiçoar a Deus. O justo Jó, que não havia feito nada errado, sendo provado por circunstâncias que não podia entender. Mas ele louvou, adorou a Deus, mesmo em face de perdas, enfermidade, etc.

 

Nós, de certa forma, estamos sendo provados nesta situação de mudança. Vamos amaldiçoar a Deus? Ou vamos permanecer adorando independente da situação? A maior batalha é no nosso coração.

 

Como o Gustavo disse, ontem nós vencemos. Vencemos porque o nosso coração, mesmo entristecido por um momento, se rendeu e adorou. Cantamos louvores. Nos dispomos a obedecer, entendendo apenas uma coisa: Ele é Deus e está no controle de tudo, e Seu amor por nós é inegável. Tudo o que Ele faz é bom.

 

Várias pessoas do grupo trouxeram palavras de ânimo e encorajamento. Nos lembramos de que foi lá, na Apoteose, que fizemos nossa última ministração no Rio, há dois anos atrás, e Deus derramou Sua glória de tal maneira que pela primeira vez veio ao nossos corações o sentimento de que voltaríamos a gravar no Rio. Nos lembramos da chuva que caiu. Da presença tremenda do Senhor. Da resposta tão intensa das pessoas. Uns disseram que essa mudança pode ter sido estratégia de Deus não para nos confundir, mas para confundir o inimigo. Enquanto seus esforços se concentraram em nos impedir de usarmos a Praia do Flamengo, ele, sem perceber, nos entregou seu trono, o lugar da festa que o adora, o entroniza, onde a chave da cidade é passada para ele.

 

A Iana se lembrou de uma mensagem que alguém me enviou no blog há alguns dias, dizendo que lá em Belém, a Arena Yamada, onde realizamos a gravação do “Por amor de ti, oh Brasil”, fechou. Nunca mais houve shows, eventos naquele lugar, pois a glória de Deus varreu o local. Foi muito forte, muita libertação, adoração ao Senhor Jesus. Agora vamos à Apoteose. Nos lembramos das palavras proferidas na gravação “Brasil Diante do Trono”, no Maracanã, em 2001, quando essa visão começou. Eu mesma profetizei o fim do Carnaval, e quando acabei de falar, pensei: “isso é loucura!”, mas as palavras (pra quem profetiza sabe) borbulham como água viva, fluindo do meu interior, e fazem perfeito sentido no espírito. Ainda que pareça grande demais aos nossos olhos naturais, são esse tipo de promessas de Deus que vêm ao meu coração acerca do Rio e da restauração do Brasil.

 

Voltar ali, e pisar na Apoteose começa a fazer, mais e mais, sentido para mim. Depois do baque da mudança de local, vem surgindo uma força no meu interior, uma garra, uma vontade de estar lá. Começo a “ver” e “ouvir” os batuques, os sons de tambores, as danças, do Carnaval. É uma guerra. Deus realmente nos promoveu. Não ao DT, mas à sua Igreja deu o melhor lugar para este ajuntamento de unidade.

 

Ludmila Ferber, minha amiga, acaba de me ligar para me encorajar. Ela colocou toda sua equipe de intercessão e a Igreja, em unidade conosco. Ela disse que estavam, assim como nós, orando com todas as forças e sem duvidar, pela liberação do Flamengo, para que o coração do Prefeito fosse inclinado. Mas quando ela ouviu da Zê sobre a possibilidade da Apoteose, o coração dela se alegrou. Ela me disse: “Ana, desde 1989 eu e vários irmãos oramos e profetizamos o fim do Carnaval. E Deus distraiu o inimigo para que fosse entregue a vocês, e a nós como igreja, o coração do Rio de Janeiro. A Apoteose é o centro, de onde saem publicados para o Brasil e o mundo, os decretos das trevas. Prostituição, destruição de famílias, bebedeira, violência, corrupção, tanto dinheiro e drogas envolvidos, enfim, nós vamos ali no dia 7/7/7 publicar o céu! Os decretos do céu! Entronizar o Senhor! Alegre-se, Ana! Deus entregou o ninho do diabo em nossas mãos! O que é mais visto, conhecido no mundo? O Flamengo? Não! É a
Apoteose! E a praia, é a de Copacabana, que no tempo de Deus virá para a Igreja”.

 

Eu fui muito encorajada, como sempre, pelas palavras dela. Como louvo a Deus por sua amizade! Uso, na mão esquerda, três anéis: O do meu noivado, com um pequeno diamante; minha aliança de casamento, escrita por dentro: “Gustavo, o amor do Senhor nos une – 13/09/00”, e uma aliança que a Ludmila me deu, que considero minha aliança ministerial com Jesus. Nela está escrito: “Milhares de milhares de milhares”. Louvo a Deus por sua vida.

 

Quando voltamos na sexta-feira (através do Júnior e os que ajudavam) à prefeitura para ver a possibilidade da Apoteose, precisávamos de um milagre. Anteriormente já havíamos conferido e a Apoteose estava ocupada com atividades do Pan. Tanto que foi a própria prefeitura quem havia nos dado o Flamengo. Não foi idéia nossa. Depois surgiram todas as confusões, com o prefeito indo e voltando em sua palavra, até que percebemos que nos enrolariam e não aconteceria o evento. Por causa desse constrangimento todo o próprio prefeito fez contato com o COB, o órgão do Pan, autorizando a Apoteose para nós. Eles lá não queriam deixar, e pensamos se ia começar tudo de novo, mas não. Com o apoio do prefeito tudo se abriu. E mais tremendo foi a perfeição na agenda. O COB estava usando a Apoteose até o dia 29, com uma pausa até o dia 14/07! O intervalo é perfeito para nós! E havia uma taxa de utilização de 25 mil reais, mas o prefeito nos liberou de pagá-la. E mais! A guarda nacional está guardando o local, por causa do Pan, e vai nos proteger, e toda a montagem! E mais! Várias estruturas que estavam preparadas para serem construídas na praia (que não tem nada! Precisaríamos edificar tudo!) agora estamos podendo cortar do nosso orçamento, o que também é uma graaande bênção!

 

Daqui a pouco vou para a Igreja para o culto de ensaio geral. Estarei orando em línguas o máximo possível no restante do dia para me edificar no homem interior, para me fortalecer e sintonizar no Espírito. Estaremos todos usando as camisetas brancas do Leão, o Príncipe da Paz. E buscando, de coração, a direção e o fluir da glória em cada momento.

 

Neste momento, estou na casa da minha sogra, como faço quase todos os sábados, para almoçarmos com a família do Gustavo. Ele foi pregar em um culto para homens, e o aguardo para comermos e voltarmos para casa antes do ensaio. Isaque “toca” o piano com a tia Dani. De manhã, ainda lá em casa, chegou a bateria que compramos de presente para ele. Foi lindo! Ele batendo e gritando “Aleluia”! Chorou para virmos embora.

 

Senhor, guia-me, ajuda-me para a reunião de hoje à noite. Espero em Ti, minhas forças estão em Ti. Assim como os que viram os fundamentos do templo sendo lançados nos tempos de Neemias, choraram por causa do primeiro, nós também nos abatemos ontem. Mas a palavra para o povo foi: Alegrai-vos, porque a alegria do Senhor é a nossa força! E em Ageu, a promessa de que a glória da segunda casa será maior que a primeira. Amém! Me alegro em Ti!

 

Dedé me ligou. Disse que achou o DVD da nossa ministração no Sambódromo. Me disse que as arquibancadas, a proximidade com o povo é linda! Aleluia!

Ensaio Geral

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ensaio geral

 

Clique aqui e veja mais fotos e vídeos do ensaio geral.

44º Dia – 29 de junho – Vamos a Apoteose, em nome do Senhor!

Senhor, mesmo depois de orar, em concordância com meus irmãos que também pararam e junto comigo jejuaram nesta manhã; depois de proclamar tantas palavras maravilhosas que me deste ao próprio coração e através de irmãos do DT, intercessores e até pessoas desconhecidas; mesmo sentindo Teu poder em direção enquanto oramos, juntos e a sós, quando teremos as palavras em nossas bocas, nos dando autoridade e ousadia, enchendo-nos de convicção e forças para não recuar diante das afrontas; mesmo com tudo isso, paro agora diante de Ti em fraqueza. Sinto-me sugada. A vontade é chorar. Não copiosamente, mas os olhos ficam marejados. Venho para a ilha no lago.

 

Ouve, Senhor, as palavras de afronta, as ameaças, as propostas. Querem nos fazer desistir. Querem nos atrasar a ponto de não termos mais tempo suficiente para montarmos o palco e inviabilizar o evento. Deus! Querem nos oferecer outro lugar, já que a data nos liberaram depois de resistirmos firmemente. Deus! Eles não têm argumentos humanos para essa resistência à Tua vontade. Vê, Senhor! Tu, mais do que nós mesmos, saber o porquê. Porque não querem que este ajuntamento do Teu povo aconteça. Por que o inimigo luta para que a Tua igreja não se una em prol deste evento? Por que causa tanta divisão e desperta os interesses políticos, egoístas, de líderes de denominações? Será que eles não vêem que nos sacrificamos para fazer este evento ali, quando seria mais fácil nem sequer nos importarmos com o Rio de Janeiro? Não, Senhor, eles não sabem. Não, Senhor, eles não vêem.

 

Mas Tu, Senhor, sabes e vês. Não fomos nós que escolhemos essa missão, mas Tu mesmo fostes quem nos chamastes e preparastes e enviastes. Não vamos por nós mesmos. Aliás, como Moisés ensinou, clamamos: “Não nos faça subir deste lugar se a Tua presença não for comigo”. Sem Ti seremos envergonhados, derrotados, mas é a Tua glória, Senhor, que está no jogo. Não apenas diante dos homens envolvidos nesta luta, mas diante de mim e de cada um do grupo que tão intensamente cremos e nos lançamos nas Tuas Palavras e Promessas.

 

Sei que é uma expressão de dúvida, é algo que não vou permitir em meus lábios e em meu coração. Só quero registrar aqui, ó Deus, que se tudo falhar, vou continuar te amando, honrando adorando, mas não sei como me recuperaria de tamanha decepção. Como creria novamente, acima da minha mediocridade e limite humano? Como acreditaria outra vez no impossível? E assim, minha vida seria tão infeliz, pois ouvir e crer em Tuas promessas, e esperar em Ti, participar da Tua obra, testemunhar os Teus milagres, é a minha alegria.

 

Senhor, meus inimigos se levantam contra mim. Sei que não são carnais. E mesmo o homem que resiste é inclinado por Ti. Assim como endureceste o coração de Faraó, até aqui tens feito que a autorização não nos seja dada e fixada. Mas hoje, ó Deus, espero pelo teu “basta”. Assim como este 10º CD vem com a marca do Teu “basta”, que ecoe nos céus a tua voz: “Deixa meu povo ir!!!”. Pois seremos libertos do Egito para te prestar culto, para sacrificar ao Senhor, como temiam Tobias, Sambalate, e disseste através de Moisés. E assim como Faraó negociava, voltava atrás, temos sido segurados, retidos. Mas Teu “basta” está chegando. E a Tua Glória será revelada em Faraó na sua aniquilação. E teu povo no Rio de Janeiro será livre para avançar e conquistar a Terra que mana leite e mel. Ah! Senhor! Quantas promessas! Quantas Palavras! Apresento diante do Senhor as “cartas” de afronta e ameaças, e calo meu coração na Tua presença. Espero em Ti, para que eu não seja envergonhada. Espero em Ti, Senhor, para que eu nunca mais volte para a caverna de onde me tirastes com Tua mão poderosa.

 

Diante do que não compreendo, do incompreensível, é melhor me calar. Acabo de falar com a Zê ao telefone. Nem a reunião houve com o prefeito. Ele não quer o evento no Rio. Nem no Flamengo nem em lugar nenhum. A hipótese de tentarmos outro lugar surgiu. Não quero me sentir derrotada, mas por que, Senhor? Por que nos deixas assim confundidos? Não fomos nós que procuramos esse lugar, queres outro? Por que não nos mostrar antes? Me calo para não pecar contra Ti. Me calo porque sou pó e Tu és Deus. E os homens estão em Tuas mãos, ainda que agora, eles pareçam mais fortes e maiores que Tu. Ao menos diante do que acreditamos que tivéssemos ouvido de Ti. Ajuda-me.

 

Gustavo me consola. Choro com ele copiosamente. Falo. Questiono. Agora me calarei. Lemos o salmo 57. Ele conta os versos. Parece uma ironia, pois é Palavra de vitória, e é o texto que recebi no meu chamado. É exatamente o que se passa comigo agora, hoje mesmo.

 

Voltei da Estância para casa. Sem palavras, muitas lágrimas, mas o coração aquietado. Meu pai me ligou, o Sérgio, e chegamos a uma porta aberta. A Apoteose. Passei uma mensagem para o grupo: “Daniel 3:16-18…responderam ao Rei: Ó Nabucodonosor, não precisamos defender-nos diante de ti. Se formos atirados na fornalha em chamas, o Deus a quem prestamos culto pode livrar-nos, e Ele nos livrará das Tuas mãos, ó rei. Mas, se Ele não nos livrar, saiba, ó rei, que não prestaremos culto aos teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que mandaste erguer”. Leia também Hb 11:32-39a. Muitos  escaparam ao fio da espada, mas alguns não! Como ver triunfo nosso? Mas são todos colocados na mesma galeria, a dos Heróis da Fé. Há muitas coisas que não entendo, mas ficou decidido hoje que não vamos gravar na Praia do Flamengo. Se continuássemos insistindo não teríamos tempo para montar o palco. A porta que se abriu foi a da Apoteose, que também é especial por ser o lugar do Carnaval. Por que não nos revelou isso antes, eu não sei. Oramos para que Deus console e fale aos nossos corações. Apesar de qualquer coisa, não vamos nos calar. Adoraremos ainda que nos acabe a própria vida, pois não há outro Deus ou Salvador. A guerra pelo Brasil passa por nós, mas não acaba em nós, não acaba aqui. Tudo isto está sendo somado na História que Deus escreve. Ainda que tenhamos que ir orar, e chorar, e profetizar no Flamengo depois do evento, faremos isso, conforme o Senhor nos ordenou. Calemos nosso corações.  Glória. Ana”

 

Depois disto recebi várias mensagens e telefonemas de membros do grupo. A reação deles me ajudou muito. Dispostos a lutar seja em qual for o lugar, entendendo que foi o Senhor quem nos enviou. Obrigada, Deus, pelo ânimo que me trouxeste nesta última hora. Volto a respirar normalmente, a enxergar a luz. A nuvem se moveu, é o que estou vendo, e eu só quero ir onde Ele for, onde Sua glória se manifestar.

 

Daqui a alguns minutos o vocal chegará aqui em casa para ensaiarmos. Depois, nos reuniremos com todas as nossas famílias em célula, aqui mesmo em minha casa. Será importantíssimo. A batalha maior, como posso ver, é a que passa em nosso coração.

 

Obrigada, Senhor, pela Tua misericórdia, que compreende nossa limitação. Obrigada por abrir um novo horizonte diante de mim. Obrigada.

 

Apoteose, lá vamos nós, no poder do Senhor.

 

Ps: A última mensagem que mandei para o grupo foi: “Louvo a Deus pela reação de vocês, amados e valorosos companheiros deste batalhão dos exércitos do Senhor. Obrigada pelas palavras de consolo e ânimo, e é isso aí, vamos adorar e liberar o que Deus nos entregou, onde quer que seja. Ele nos mudou de lugar, de posição, de posto, quantas vezes forem, que nos encontre disponíveis, prontos para lutar, sem questionamentos. Ele é Deus, o nosso General, e nos O obedecemos. A porta que Ele abriu ninguém fecha. A que Ele fecha, ninguém abre. Ao que tudo indica, a nuvem se moveu para a Apoteose, ainda que os anjos tenham descido até a Praia e aguardam a nossa chegada lá. Não entendemos o porquê dessa mudança agora, mas queremos ir aonde a glória está. Abraços, Ana”.

43º Dia – 28 de junho (quinta) – Mais afrontas!

Amanheci na Estância e estou em um lugar reservado, buscando ao Senhor, na pequena ilha no meio do lago. Já tive um tempo precioso de oração, de proclamação da Palavra, e enviei aos meus irmãos mensagens com os textos para estarmos unidos. Lemos Isaías 35,36, texto que Deus sempre usa nas maiores guerras que enfrento. Salmos 21:8-13 e Salmo 25, enviados pelo Robinho (que tem um testemunho de transformação pelo arrependimento que veio sobre ele no nosso último congresso! Ele está há mais de 20 anos servindo ao Senhor, e agora, tem conhecido profundamente a Deus! Aleluia). Também enviei uma mensagem pedindo ao Sérgio que nossa empresa, que é do Senhor, assim como as filiais, parem 3 vezes ao dia, todos juntos como já fazemos às segundas-feiras de manhã e outras 2 vezes nos departamentos, até o dia da gravação, para orarmos pelo Rio, voltados para a cidade, de acordo com Daniel 6:10,11. Vários outros irmãos têm me escrito mensagens com palavras de encorajamento. 

Esqueci de mencionar que ontem eu, o Gustavo e o Isaque visitamos o Jhonny e a Andréia, Nena e Caio. Foi ótimo. E enquanto eu estava lá a Zê me ligou do Rio. Disse que as portas parecem que vão se abrir e de repente tudo se fecha, escurece. É uma guerra travada nas regiões celestiais. Por causa do vai e vem do homem que liberará definitivamente, até mesmo políticos não cristãos se reuniram em nosso favor. Mas, como o Senhor me mostrou em Ezequiel 28, o próprio Satanás, e também o governante, Rei de Tiro, não ficaram impunes, não podem contra o único Deus. Quem é o homem ou qualquer outra criatura para se ensoberbecer? Só Ele é Deus. Ele pode nos arrancar e lançar fora. Orei por misericórdia do Senhor para com este homem.

Pelo telefone a Zê me disse que a Lourdes, intercessora, convocou um jejum nesta quinta-feira. Todos da intercessão e do DT, unidos, baseados em Neemias 3.  Aceitei e mandei a mensagem para o grupo. É maravilhoso estar aqui agora, unidos em oração concordando e esperando no Senhor junto com meus irmãos.


II Crônicas 32:7,8 –palavra que acabo de receber da minha sogra! Além disso, quero comentar de um texto que um irmão de Lagoinha me escreveu me encorajando. A linguagem, tão profética, falou ao meu coração, como se fosse a minha língua. Neemias. Eu sou uma Neemias, reparadora de brechas, restauradora de veredas para que o país se torne habitável. Palavras antigas dadas a mim que o Senhor trouxe à tona para me confirmar. Lembro-me que quando fui para o seminário, no culto de despedida da IBL, o Juninho me disse que eu voltaria como Neemias. Na época, eu não tinha idéia do que isso significava.
 Acabei de ter uma experiência maravilhosa. Primeiro, enquanto eu lia o livro “Avivamento em Glória”, Deus me deu uma canção de adoração, que hoje à noite vou levar para o Sérgio. Espero que testifique e que entre no lugar de Amado Salvador neste CD.
Depois, alguns dos meus parentes chegaram: avós, e a Tia Nózinha (Eufrásia). Eu pude ter comunhão com eles e entrei para o quarto a fim de orar com ela. Deus me respondeu tudo o que eu precisava! Intercedemos pelo Rio e as palavras e visões foram de vitória, mas principalmente cautela, mansidão, calar. Testificou com o que recebi hoje de manhã enquanto orava Isaias 35:21. Vou passar pra Zê e o Júnior esta palavra e instrução.

Mas o mais marcante foi a resposta quanto ao ato profético que estava sentindo. Ela não sabia o que era, mas orando ela disse que Senhor me conhece, mas os homens não. Ele vê o meu desejo de servi-lo , de glorificá-lo, de dar a Ele o meu tudo, mas os homens não veriam o meu gesto como um ato de humilhação. Isso não glorificaria o Senhor. Ele me disse que ainda não é tempo. Estou tão feliz! Esta Palavra calou em meu coração poderosamente. Creio que ouvi o que precisava, foi vivo, foi revelado ao meu coração, estou aquietada, sem temor, sem dúvida. Obrigada, meu Pai! Não fiquei confundida.

Quanto ao Gustavo, a Palavra para ele foi de paz, de não ficar perturbado. Vou correndo agora contar a ele da resposta que recebi, e creio que isto será alívio e quietude para o seu coração. Quanto à reforma da nossa casa e a ida para a casa dos meus pais, o Senhor confirmou. Há unidade no coração e na confissão, e assim a ira de Deus não será sobre nós. Essa luta vai passar. Vamos louvar.


Liguei pro Sérgio para compartilhar essas bênçãos e a minha alegria. Também falei com a Zê. Foi muito bom. Não tenho palavras suficientes para agradecer pela equipe de valentes que Deus forjou para a guerra, cada vez maior, que enfrentamos. Obrigada, Jesus.

A Zê disse que hoje foi o pior dia até agora. Não nos deixaram montar o palco. Ela estava na praia de 3º para 4º, à noite. Esta noite, de 4º para 5º, fizeram tantos trabalhos de macumbaria, que não tem 1 árvore sem despachos ali no aterro, perto da área do palco. Cercaram o lugar. Ainda assim, confiamos no Senhor.  Ela está “plantada” na prefeitura o dia inteiro. Só sairá dali depois das 18hs. Disse que nunca viu tantos gatos, de verdade, e não demônios. Em todos os andares. Eu amo gatos, mas sei que em algumas situações eles significam opressão, bruxaria. Há um ídolo enorme no prédio. Ela se encontrou com o secretário do governo. Ele está nos apoiando e juntamente com o Albertassi está trabalhando nos documentos. Ele disse a ela que o evento vai acontecer sim. A Zê teve ousadia e disse que ela não foi ali pedir nada a ele, mas sim agradecer e abençoar a vida dele. E pediu que, se ele puder, dissesse ao prefeito que não só ela, mas um grupo de pessoas de BH está orando por ele. Não precisávamos ir ao Rio. É mais que uma gravação. Vamos ali para profetizar a Paz, a benção para aquela cidade. O local dos ensaios do coral mudou. São afrontas do inferno. Queriam cobrar 30 mil reais de nós quando perceberam o que íamos fazer. Mas Deus proveu outro lugar. É um armazém de um antigo supermercado. Algumas pessoas estão reclamando, mas a Zê foi e viu, e há vários meios de transporte público para lá. Será maravilhoso. Um mutirão da igreja fará a limpeza.

Vou para o ensaio. O Júnior ligou do Rio dizendo que em uma sessão na Câmara todos votaram a favor, e ainda assim o prefeito negou o evento. Amanhã, às 09:00h, o deputado Albertassi, se encontrará com ele a portas fechadas. Já nos autorizou o dia 7. Agora parece que quer nos oferecer outro lugar. Já levaram o André. É para ver o monumento dos Pracinhas. Parece Faraó negociando quem e o que iria prestar culto. Oraremos e jejuaremos todos amanhã pela manhã. 

42º Dia – 27 de junho (quarta)

Hoje não consegui parar para orar, e meu coração anseia por este tempo. Planejamos ir para a Estância jejuar e orar, eu e o Gustavo. O Jorjão deve ir também. Levarei o Isaque e a Quequel, presente de Deus para mim, que cuida dele com tanto carinho, e lá também poderemos estar com minha mãe e a Tia Rô, que chegou de Curitiba para nos ajudar. Aguardo ansiosamente por conseguir parar aos pés do Senhor. Não apenas por causa das lutas no Rio, mas para buscar direção para o fluir das canções, das ministrações, do ato profético, a unção, a intimidade com Ele principalmente. Saudades.  

Pude conversar com o Gustavo sobre o ato profético e sobre o que precisamos para entender a confirmação de Deus. Em poucas palavras, só é preciso saber se é uma ordem do Senhor. Sendo assim, vamos obedecer. Não há argumentos, explicações ou justificativas. Posso até encontrar alguns significados e mensagens, mas o que me basta é a ordem dEle. O Gustavo me pediu para sondar o coração, para ver se a motivação seria de chamar glória para mim mesma, com ele sempre faz e deve me confrontar.  

À noite, na Estância, tive a alegria de me encontrar com o Pr. Cirilo e a Dalila, que têm ido sempre visitar a minha mãe. Eles oraram, levaram a Palavra, e fomos muito abençoados. Pude compartilhar com ele sobre o Rio e pedir conselho. Ele me encorajou a ser obediente. É melhor errar por fazer do que por ser covarde, não agir. Ser submissa, mas fazê-lo saber que a decisão está nas mãos dEle se eu vou ou não obedecer ao Senhor. Se formos, vamos juntos diante do Senhor. Quanto às afrontas, como ele mesmo disse, eu devo apresentá-las como as cartas de Ezequias diante do Senhor. Elas não são contra mim, mas contra o próprio Deus.  

Nesta tarde fui à casa de vídeo e assisti o documentário dos 10 anos do DT. Vou precisar mexer em algumas coisas, mas vão ter que esperar voltar da gravação, pois preciso parar e me concentrar. Já está lindo, principalmente a parte da Índia. O depoimento das meninas são muito fortes.  Só que não quero que eu apareça, como se fosse a minha história. Desejo que o Senhor seja realmente glorificado, e que todos os valentes sejam honrados. Amém.  

Estou maravilhada com as mensagens que o pessoal do grupo tem escrito. Eles também estão, como guerreiros, recebendo a Palavra do Senhor e se posicionando em oração. Aleluia! Unidade!

41º Dia – 26 de junho (terça) – Doadora!

Hoje pela manhã pude me aquietar em casa e até curtir o Isaque. Saí e o deixei com a vovó Stela e mais tarde me encontraria com eles na bisa Karina. Elas estão comemorando os 30 anos de uma reunião de oração que acontece todas as terças-feiras. Tremendo! Hoje são quase todas velhinhas que permaneceram fiéis!

 

Fui fazer minha unha e de lá fui direto para a Rede Super gravar algo muito especial. Agora sou uma doadora voluntária de medula óssea. Interessante que no caminho para lá a pequena Amanda me ligou de Curitiba, com boas notícias de que terá alta amanhã, já está comendo, sem feridas, e sua imunidade aumentou. Crêem que nem precisará mais de transplante, pois a leucemia saiu de sua medula! Aleluia! Até os cabelos estão começando a crescer de novo! Ela cantou para mim: “Muito obrigado! É importante saber agradecer…” E combinamos que eu vou comemorar lá com eles quando a cura se completar. Mari e o Felippe se emocionaram comigo no carro ouvindo a vozinha dela. Eles também doaram, e meu pai também. João e Helena, e outros também se cadastraram.

 

Lá na TV me encontrei com a Ju Leão. Até a achei bonita com a cabeça raspada (ela raspou há algum tempo por causa da Amanda, como um ato de solidariedade. Ela se manterá assim até que a Amanda seja totalmente curada ou que o Senhor a leve)! Tive uma vontade tão grande de ser livre como ela, ousada como ela, e de experimentar a unção que ela tem. Perguntei a ela como foi a oposição das pessoas. Ela disse que só um homem, um pastor, ligou na TV dizendo que ela é endemoniada. No mais, há uma identificação tremenda, e uma atração aos doentes e aos que sofrem, que é maravilhosa.

 

Chorei enquanto doava meu sangue. Me emocionei de pensar que eu estava agindo da maneira cristã, doando. A dor da agulha era tão pequena, mas tão angustiante. Jesus foi o maior doador. Ele deu Sua vida, Seu corpo. A angústia da espera pela picadinha era grande. A possibilidade de ser chamada para doar se eu for compatível, um procedimento bastante doloroso, simples, mas desconfortável, 2 dias de internação, anestesia geral ou peridural, enfim, tudo isso me fez sentir um pouquinho mais o tamanho do amor de Cristo por nós. Pensei nos mártires cristãos, que até hoje existem entre as nações, e que se entregam pela fé. Foi muito forte a sensação.

 

De lá fui à Bisa com meu pai, que me levou, e depois o Gu me deixou na Igreja para o ensaio. Foi mais uma vez muito bom estar com meus irmãos. Às 22 horas paramos e assim como no início do ensaio levantamos um clamor pela situação do Rio que está nas mãos do Senhor. Esta noite começamos a descarregar os equipamentos na praia. Mandei mensagens ao grupo ao longo do dia sobre o que está se passando lá:

“O prefeito do Rio tem autorizado e embargado o evento por diversas vezes, voltando atrás em sua palavra. Descobrimos que os bruxos do Rio fizeram um pacto no dia 6/6/6 lá no Flamengo. Eles já nos ofereceram o dia 8, mas querem que retrocedamos quanto ao dia 7. Oremos, pois vamos descarregar e começar a montagem mesmo sem a publicação no Diário Oficial, e até a Polícia Federal estará lá durante a noite nos dando cobertura. Oremos pelo Júnior, Zê e André Espindola, na frente de batalha lá no Rio (a Zê veio em casa, BH, rapidamente e voltou ao Rio. Glória a Deus pelo Marcão, seu esposo, que a enviou). Cantemos: ‘Em Jesus sou mais que vencedor!’, Ana”

 

A Marina me escreveu confirmando algumas informações que recebemos que as praias do Rio são todas consagradas a satanás. Mas como ela me disse, o dia da libertação será o dia 7! Aleluia! O pai dela que tem influência, se dispôs a ir ajudar. Mas ainda, temos outros irmãos, como a vereadora Márcia, o Dep. Albertassi, e até mesmo não cristãos, que tomaram esta causa para si. Estamos orando e crendo na vitória. Meu coração não se abalou em nenhum momento. Não temo e não tenho dúvidas de que estaremos ali. Aleluia!

 

A Mari fechou o figurino dos homens. As camisas da orquestra estão lindas, o Leão nas costas, o “Príncipe da Paz”, de vermelho na frente.


Bem vindo!

Leia aqui palavras de Ana Paula Valadão sobre a gravação do novo CD do Diante do Trono, Príncipe da Paz, no Rio. Você é bem vindo para ler e comentar. Mas não se esqueça de registrar a cidade de onde você é.
novembro 2017
S T Q Q S S D
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930